Review: Into the Wild

Into the wild, foi um dos filmes que mais vezes me foi recomendado, de sempre. O filme conta a história de Christopher McCandless que, quando termina o secundário, decide doar o dinheiro que tinha para a faculdade para uma instituição de caridade e fazer-se à estrada. Durante anos, viveu de alguns empregos fortuitos e da ajuda de pessoas que ia encontrando pelo caminho. O seu objectivo final era ir para o Alasca e aprender a viver da natureza. O filme é baseado numa história verídica e ficou famoso por um dos apontamentos que Christopher fez, quando estava a viver (sozinho) no Alasca, num dos livros que trazia sempre consigo: “Happiness only real when shared”.

O filme tem um rating de 8.2/10 no IMDB, recebeu inúmeras nomeações e ganhou o Golden Globe Award por Melhor Canção Original. Por sinal, a banda sonora foi da responsabilidade do Eddie Vedder, dos Pearl Jam.

Demorei uns dias até conseguir escrever sobre este filme, principalmente, porque eu não consegui ver o que a maior parte das pessoas me disseram quando recomendaram o filme. Não quero desapontar ninguém, mas a minha vida não ficou marcada pela história de Christopher McCandless, nem o modo como eu encaro o mundo à minha volta mudou.

Aos meus olhos, existe alguma ironia na vida de Christopher McCandless, não só porque quando ele se apercebeu da importância dos amigos e da família ele estava preso no meio da natureza, mas também porque as etapas mais marcantes da sua viagem solitária envolviam outras pessoas, estranhos que se tornaram amigos e com quem ele manteve sempre o contacto até chegar ao Alasca; aos meus olhos, poucas pessoas seriam capazes de perseguir o seu sonho de forma tão perseverante e determinada, aos meus olhos, a atitude dele para com a família é uma atitude egoísta, dado que ele escreve aos amigos que fez durante o caminho, mas é incapaz de enviar um postal aos pais ou à irmã.

Não obstante, o legado dele ultrapassa a aventura na estrada ou no Alasca e resume-se a uma simples frase: “Happiness only real when shared”.

Anúncios

One thought on “Review: Into the Wild

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s